fbpx
Mobilidade

Mobilidade: renovação da frota de ônibus fez emissões caírem 81% no RJ, aponta Semove

Mobilidade: renovação da frota de ônibus fez emissões caírem 81% no estado do RJ, aponta Semove
A adoção de veículos Euro V explica o avanço. Informação consta do primeiro Relatório de Sustentabilidade

A renovação de frota foi a principal causa da redução das emissões de gases poluentes no transporte de passageiros por ônibus em 81% no ano de 2023, na comparação com 2011, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. A informação consta no primeiro Relatório de Sustentabilidade da Semove (Federação das Empresas de Mobilidade do Estado do Rio de Janeiro), divulgado este mês. A renovação de frota consiste sobretudo na aquisição de veículos Euro V, que oferecem melhor tratamento dos gases de exaustão na mobilidade urbana.

Trata-se do primeiro estudo de inventário de gases de efeito estufa (GEE) referente a ônibus pela entidade. Para a diretora de Mobilidade Urbana da SemoveRichele Cabral, o planejamento urbano e, principalmente, as questões do transporte público, estão intimamente ligados à sustentabilidade.

“Quando eficiente e sustentável, a mobilidade urbana é capaz de transformar uma cidade, tornando-a um local mais agradável de se viver, mais saudável, com menos ruído, moradores menos estressados, acesso mais democrático a todos os seus cantos e recantos. E o transporte público é essencial para isso”.

Programas Selo Verde e Despoluir permitem economia de 960 milhões de litros de diesel

Os programas Selo Verde, que dá apoio técnico e realiza medições e controle de emissão de gases poluentes, e Despoluir, que orienta serviços de gestão ambiental, com monitoramento dos níveis de emissão de gases poluentes e educação ambiental obtiveram resultados expressivos.

Ambos apontam para uma economia de 960 milhões de litros de diesel no transporte público de ônibus. Além disso, evitaram o lançamento de 2,5 milhões de toneladas de CO2 e de 57 mil toneladas de material particulado na atmosfera, desde 1997, quando se iniciaram as primeiras ações do setor.

Com isso, já houve a diminuição de emissões de CO2 em 52%, nos últimos nove anos. O levantamento de emissões dos poluentes locais mostrou a redução em 89% de material particulado (MP), 81% de monóxido de carbono (CO), 83% de óxidos de nitrogênio (NOx) e 83% de hidrocarbonetos (HC) com renovação da frota.

Atualmente, das 184 empresas associadas, 122 têm sistema de reúso hídrico implantado e em funcionamento, sendo que, em 2011, eram apenas 57 empresas. Em 12 anos, desde a implementação do primeiro sistema de reutilização de água na operação das empresas de ônibus foram economizados 773 milhões de litros de água nobre, o equivalente a 309 mil piscinas olímpicas. A adoção dessa medida já possibilitou a redução de 59% do consumo de água nas empresas.

O documento destaca ainda o papel do Centro de Serviços Ambientais (CSA) no âmbito da mobilidade urbana, oferecendo consultoria especializada para 10 sindicatos de empresas de ônibus e mais de 180 empresas a eles filiadas, com ações de educação ambiental, incentivo ao uso de combustíveis e tecnologias alternativas em ônibus, para controle das emissões de gás carbônico e o reúso da água.

Leave a Response

10 + dezessete =