fbpx
Desempenho do Setor

Câmbio automático para motos: tendência permanente ou passageira?

Câmbio automático para motos: tendência permanente ou passageira?
Não é de hoje que o mercado automotivo tem experimentado uma tendência que cresce a cada ano – os câmbios automáticos

Não é de hoje que o mercado automotivo tem experimentado uma tendência que cresce a cada ano – os câmbios automáticos. Prova disto é que, de acordo com estudo da Webmotors, a procura por veículos automáticos novos registrou um impressionante aumento de 140% entre março de 2023 e o mesmo mês de 2024, em todo o país.

Este cenário tem se fortalecido por conta de fatores como conforto e conveniência. Isto porque, a eliminação da troca manual de marchas pode proporcionar mais comodidade ao motorista, principalmente em momentos em que o trânsito é intenso e o trajeto mais longo.

Além disso, os avanços tecnológicos colaboraram significativamente para a ascensão dos veículos automáticos, que cada vez mais contam com melhor desempenho e sistemas mais econômicos. Tendo em vista tamanha conjuntura, será que essa tendência também impactará o mercado de motos?

O mercado de motocicletas no Brasil

 

Ao que tudo indica, o ano de 2024 será promissor para o mercado de motos. Para se ter uma ideia, a Fenabrave projeta a comercialização de 1,83 milhão de motos zero-quilômetro até dezembro deste ano, um acréscimo de 16% se comparado a 2023. Já a Abraciclo, estima que a produção no setor de motos chegará próxima a 1,7 milhão de unidades, o que representa um aumento de 7,4% em relação ao ano passado.

Levando isto em conta, especialistas do setor automotivo e fabricantes têm fomentado a discussão acerca do crescimento dos câmbios automáticos em motocicletas. Inicialmente, o movimento começou a ser implementado em motos do dia a dia, as Scooters. No entanto, recentemente, montadoras como a BMW, por exemplo, anunciaram um novo câmbio automático para as suas motos, reforçando essa tendência.

Nesse sentido, no mercado de motos, existem dois principais tipos de câmbios automáticos, sendo o CVT (Transmissão Continuamente Variável) e o DCT (Dual Clutch Transmission). O primeiro, utiliza um sistema de polias e uma correia ou corrente para proporcionar uma faixa contínua de relações de transmissão, sem mudanças de marcha definidas. Entre os seus benefícios, destacam-se o oferecimento de uma condução mais suave, a qual otimiza a eficiência de combustível.

Já o segundo, conta com dois conjuntos de embreagem para alternar entre as marchas de forma rápida e eficiente. Como vantagem, é possível evidenciar a possibilidade de mudar as marchas rapidamente e de forma suave, melhorando a aceleração e a eficiência de combustível. Apesar de funcionalidades diferentes, a finalidade comum entre os câmbios é trazer conforto, economia e melhor dirigibilidade para as motos.

A importância da manutenção preventiva

 

Assim como nas motos de câmbio manual, é essencial garantir uma manutenção preventiva nas motocicletas de câmbio automático, evitando falhas que possam comprometer o seu desempenho e a segurança do motorista.

Desta forma, os proprietários devem realizar as revisões conforme o tempo e quilometragem e isto inclui realizar trocas regulares de óleo e fluido de transmissão, a fim de manter os componentes internos bem lubrificados e reduzir o desgaste.

Quando se trata do óleo de motor, a utilização do lubrificante correto, conforme indicado no manual do proprietário, é ainda mais imprescindível, uma vez que evita o atrito entre as peças e diminui o desgaste dos componentes mecânicos. Uma dica importante é sempre utilizar lubrificantes de marcas reconhecidas e de alta qualidade, para garantir a longevidade e o bom desempenho da transmissão.

 

No caso das motos, na maioria das vezes, os lubrificantes apresentam viscosidades mais baixas do que para carros, além de contarem com aditivos especiais para manter a performance da embreagem. Além disso, esses lubrificantes são formulados para resistir a altas temperaturas e manter as propriedades de lubrificação mesmo em condições extremas, sendo projetados, ainda, para reduzir o desgaste em condições de alta velocidade e rotação.

Culturalmente, ainda é um desafio inserir na rotina do motociclista cuidados como a manutenção preventiva, no entanto é sempre importante ressaltar a sua importância para assegurar não apenas a melhor performance das motos, mas também a segurança.

À medida que a tecnologia evolui, novas tendências emergem. No entanto, o segredo está em como extrair o melhor dessas inovações, com seguridade e efetividade.

Leave a Response

19 − dezesseis =