fbpx
Carro Preferido

Kangoo preto foi a solução para consultoria de moda delivery

Carro acomodava as seis malas de roupas e acessórios
63visualizações

A executiva Sabrina Carbone, que trabalha há 15 anos como gerente de marketing da Nakata, lembra até hoje com carinho do Kangoo preto, com bancos e tapetes azuis, que comprou na ocasião em que resolveu empreender no ramo da moda junto com uma amiga para ganhar uma renda extra. Sempre antenada com as tendências de moda, Sabrina gosta de variar o visual, com corte de cabelo moderno, combinações de roupas e acessórios, produzindo estilos diferentes. Tem até uma coleção de óculos para combinar com os looks.

Por isso, mesmo trabalhando com marketing em outras áreas, criou o negócio “Com que roupa eu vou” para oferecer produções personalizadas para mulheres de acordo com a ocasião, fazendo consultoria de estilo. Ela e sua sócia começaram atendendo as amigas e depois foram aumentando a clientela, quem experimentava a consultoria de moda indicava para outras pessoas. Bastava alguém solicitar o serviço que lá iam com uma mala repleta de roupas, acessórios e sapatos. Grupo de amigas se reuniam para escolherem as produções.

A ideia inusitada em uma época onde não existiam as redes sociais, aplicativos para a divulgação, acabou pegando e o trabalho foi aumentando. Atendiam às mais diferentes solicitações de looks para festas, encontros casuais até para entrevista de emprego. O serviço extra começou a tomar tempo e de uma mala passaram para seis repletas de produtos. Foi quando Sabrina precisou encontrar um carro que acomodasse todas as bagagens. A solução foi o Kangoo preto, carro ideal, com porta-malas generoso atendeu muito bem ao que elas precisavam. Um carro com estilo e personalidade própria, que visualmente não é atrativo, mas oferece muito espaço interno e comodidade para quem precisa usá-lo para transportar mercadorias, como era o caso delas.

E assim seguiu com o negócio até a sua contratação na Nakata. Acabou largando a atividade extra porque não conseguia conciliar com o trabalho. Com o novo emprego, teve à disposição carro alugado pela empresa e seis meses depois vendeu o Kangoo. A única ressalva que faz do carro foi a desvalorização na revenda. O veículo foi vendido pela metade do preço que ela pagou em um curto espaço de meio ano.

Mas o Kangoo deixou boas lembranças de uma época bem agitada na vida de Sabrina, diferente do que aconteceu com uma Parati turbo que ela teve antes. Carro que marcou época, não deixou saudade para a executiva. Tirou zero quilômetro da concessionária e pouco tempo depois levou para a revisão. Quando foi buscar, decidiu ir para praia e na rodovia a luz do óleo acendeu no painel e o motor fundiu. Ela conta que voou óleo para todo lado, foi parar no vidro traseiro. A partir daquele momento, começou uma batalha para que o carro fosse reparado sem custo, afinal havia acabado de tirar da concessionária. Após análise, a concessionária alegou que a causa do problema podia ter sido um amassado no cárter. E Sabrina passou por uma canseira até ser constatado que uma mangueira havia sido mal encaixada e, com isso, provocado vazamento do óleo e danificado o motor. Voltou novamente à concessionária disposta a sair de lá somente quando resolvessem o problema. Foram três horas de espera e muito estresse para conseguir que a montadora trocasse o motor em garantia. O trâmite todo para solucionar o problema levou 90 dias. O desgaste foi tão grande que Sabrina pouco tempo depois vendeu o carro.

Do outro lado do balcão, atuando na área de marketing, sabe da importância do pós-venda dos produtos da Nakata e quanto o atendimento pesa na escolha da peça por parte dos mecânicos. Além disso, não basta dizer que tem qualidade, é preciso comprovar e nada melhor do que a opinião de quem entende e compra a peça: o mecânico. E neste quesito, a Nakata só tem motivos para comemorar. Este ano, em várias pesquisas realizadas com reparadores, conquistou as principais colocações em várias categorias de produtos e também foi eleita a marca que os mecânicos mais gostam na pesquisa IBOPE Conecta, da revista O Mecânico.

Mas em um mercado cada vez mais dinâmico, ela sabe que jogo ganho não garante vencer a competição, é preciso sempre estar inovando e é esse o desafio que move o seu trabalho todos os dias.

Participe também! Mande a história e uma foto do carro que mais marcou a sua vida para o e-mail: contato@pecaseveiculos.com.br.

*Quando não conseguimos a foto real do carro, usamos uma ilustrativa de modelo similar

Leave a Response

três + 16 =